Redes Sociais e a inclusão: como podemos escrever de forma inclusiva?

É importante promover uma sociedade mais esclarecida e apostar numa comunicação mais inclusiva.

Redes Sociais e a inclusão: como podemos escrever de forma inclusiva?

A sociedade tem conhecido um desenvolvimento contínuo. Ao longo dos últimos anos existe uma maior consciência do papel da comunicação. A comunicação tem exercido uma influência positiva no quotidiano das empresas, nomeadamente no marketing.

No marketing digital, a comunicação não serve apenas para fomentar compras, permite apresentar os valores de uma empresa. Uma empresa pode desempenhar um papel importante no desenvolvimento da sociedade. Uma empresa que promova as condições para uma sociedade mais esclarecida e apostar numa comunicação mais inclusiva será seguramente reconhecida. As redes sociais podem ser o palco perfeito para a empresa exercer essa nobre função. São cada vez mais as pessoas que promovem a inclusão nas suas redes sociais optando por conteúdos escritos de modo inclusivo.

Linguagem como ferramenta

A humanidade é composta por pessoas que devem ser vistas da mesma forma, ter plena igualdade e dignidade. As pessoas devem ter noção dos seus direitos e respeitar os seus deveres.

As empresas podem envolver-se em causas que visem a promoção da igualdade entre as pessoas, homens e mulheres. As redes sociais podem representar o palco perfeito para as empresas revelarem a sua influência sobre a sua audiência, dando a conhecer o mundo que pretendem ajudar a promover.

Visão para a Inclusão

As redes sociais adquiriram uma grande importância no mundo digital. As pessoas recorrem frequentemente às redes sociais para colocar “gostos” e compartilhar conteúdos. As redes sociais permitem ainda ter acesso notícias, partilhar conteúdos, fazer conexões com diferentes oportunidades que possam surgir. Contudo, a realidade é que nem todas as pessoas têm acesso ao universo.

Há diversas pessoas que possuem algum tipo de deficiência impedidas de ter acesso a conteúdos do seu interesse. Os conteúdos criados para as redes sociais devem ser pensados de forma a chegar a estas pessoas. Há estratégias de conteúdos mais inclusivos que todos os que gerem redes sociais devem conhecer. A acessibilidade pode conseguir-se com um conjunto de ações que permitam que a experiência de explorar as redes sociais seja aberta a todos (ou ao maior número de pessoas).

A responsabilidade de todos os que gerem as redes sociais é fazer com que as pessoas com algum tipo de deficiência possam navegar com autonomia.

Estratégias de comunicação nas redes sociais
Linguagem mais simples

Usar uma linguagem objetiva é sensato. As frases do conteúdo apresentado devem ser simples e concisas. As pessoas cegas usam um leitor de ecrã específico para realizar leituras dos textos. É importante apostar na simplicidade para não tornar os conteúdos difíceis de compreender. Usa frases mais longas e complexas atrapalham a leitura dos conteúdos. O mesmo acontece a conteúdos com emojis ou palavras mais complexas. É igualmente importante escrever em ordem direta, pois ajuda na leitura de pessoas com deficiência intelectuais. Se se apostar numa mensagem com sujeito + verbo + complemento está a realizar-se uma estratégia de comunicação que facilita a compreensão do texto. A ordem indireta das frases pode gerar desconforto. Essa opção causa dificuldade na compreensão do conteúdo, nomeadamente em pessoas com dislexia, síndrome de down, TDAH, dentre outras doenças.

Imagens

É importante fazer a devida descrição de imagem para melhorar a compreensão do conteúdo. Esse procedimento é essencial para pessoas cegas e com baixa visão perceberem a mensagem passada. A descrição (das cores, conteúdos, objetos inseridos na imagem) da imagem permite a pessoas cegas e com baixa visão compreenderem a pertinência da imagem no conteúdo apresentado.

Redes Sociais (como Instagram, Twitter, Linkedin e Facebook) apresentam um recurso que permite a descrição automática da imagem.

Vídeos

O uso de vídeos nas redes sociais é uma estratégia comum, nomeadamente na nova plataforma do Instagram, os Reels e os stories. As legendas de vídeo são outra forma de tornar as suas redes sociais mais inclusivas. Para facilitar a compreensão do conteúdo por parte de pessoas com deficiência auditiva é essencial fazer a adição da legenda nos vídeos. O Instagram disponibilizou a opção de legenda automática em 2020.

O uso da janela com tradutor de língua gestual é menos comum, implica um tempo de produção elevado. Contudo, há cada vez mais entidades (e até influenciadores) a fazer esse investimento, colocando um intérprete como recurso nos seus vídeos.

Hashtags inclusivas

Apostar na mobilização com hashtags inclusivas revela-se uma ótima estratégia. Apostar em hashtags inclusivas é uma estratégia com uma função educativa e inclusiva. As hashtags como #ParaTodosVerem ou #ConteúdoInclusivo tornam evidente a necessidade de ter em conta todas as pessoas. A sensibilidade para alertar para conteúdos inclusivos, que cheguem a pessoas com deficiência, permitem tornar as redes sociais ainda mais valiosas. Assim, apostar numa boa descrição quando se recorre às hashtags inclusivas permite chamar a atenção das pessoas de forma provocadora. Desta forma, consegue-se levar as pessoas à reflexão de modo irreverente, fazer com que se pense sobre a capital importância de adotar atitudes inclusivas.


As pessoas com deficiência merecem a nossa consideração. O processo de tornar os conteúdos acessíveis a todos ainda está longe do ideal. Não é possível conseguir abranger todos os tipos de deficiência, mas é importante fazer o esforço de tornar a acessibilidade digital um objetivo. Deve existir sempre a sensibilidade de pensar bem nos conteúdos para estes poderem ser compreendidos pelo maior número de pessoas. Não deve haver limitações nas nossas ambições.


error: Precisa de conteúdo?